domingo, 14 de agosto de 2016

Festival de Atum 2016

A cidade de Tarrafal de São Nicolau acolhe este domingo, 14, a 2.ª edição do Festival de Atum, um evento gastronómico que tem como objetivo, segundo a edilidade, dinamizar a economia à volta da pesca e valorizar o trabalho dos pescadores locais.

De acordo com as normas do evento, cada expositor deve apresentar no mínimo três pratos diferentes cujo ingrediente principal é o atum, podendo os mesmos apresentar muitas outras variedades à volta deste peixe.


Além da gastronomia, o evento conta ainda com muita música e outras atividades culturais, desportivas e recreativas, nomeadamente natação, corrida na praia e corrida de botes.


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

5. ª edição da Feira Gastronómica “Gostos e Sabores” do Parque

O Parque Natural do Monte Gordo, na ilha de São Nicolau, acolhe, neste fim-de-semana, 6 e 7 de Agosto, um total de 21 expositores para a realização da 5.ª edição da Feira “Gostos e Sabores do Parque”, visando a promoção dos pratos típicos da ilha.







O objectivo do certame é o de promover a cultura, os produtos locais e actividades geradoras de rendimento para as famílias da “ilha do poeta e escritor, Baltazar Lopes”, através do Parque Natural.

Segundo esta responsável, sob o lema Gostos e Sabores do Parque, a organização do evento, quer este ano apostar mais na experiência nos expositores, isso porque todos participaram numa formação nas áreas de técnicas e manuseamento básico, realizada no ano passado, em parceria com a Escola Hotelaria e Turismo.

“Esta feira tem sido uma oportunidade de negócio para as pessoas que vivem nos arredores do Parque Natural, temos uma grande riqueza em termos culinários que merece ser promovida e esperamos que este ano possivelmente teremos um número de visitantes considerável”, disse Lindaci Oliveira, ressalvando que ao contrário das edições anteriores, este ano a entrada ao Parque será cobrada a um preço simbólico.
Informou, por outro lado, que este ano pretende-se homenagear todos guardas florestais existentes em São Nicolau, indicando que esta decisão se deve ao facto de os mesmos estarem a dar um enorme contributo em prol do desenvolvimento do Parque Natural do Monte Gordo, garantindo a conservação da sua biodiversidade.

Lindaci Oliveira apontou a falta de um espaço com capacidade de receber mais expositores e visitantes como o maior constrangimento registado pela organização na realização das edições anteriores.
Comparativamente às edições anteriores, disse, que este ano a feira conta ainda com um leque de actividades de animação como, teatro, dança, música e a presença de vários artistas locais, estando o evento apoiado ainda pela Câmara Municipal, os residentes locais e na diáspora.

O certame que acontece nos dias 6 e 7 de Agosto, está orçado em 500 contos.
O Parque Natural de Monte Gordo ocupa uma área de cerca de 950 hectares, distribuídos pelos municípios do Tarrafal e da Ribeira Brava. Foi decretado património natural de Cabo Verde a 24 de Fevereiro e faz parte das zonas protegidas do país.

Inforpress


sexta-feira, 22 de julho de 2016

Tarrafal de São Nicolau acolheu a 31.ª edição da Oficina Nacional do Empreendedorismo


A Cidade do Tarrafal de São Nicolau acolheu a 31.ª edição da Oficina do Empreendedorismo.






A ADEI - A Agência para o Desenvolvimento Empresarial e Inovação - promoveu, de 18 a 22 de julho, a 31.ª edição da Oficina do Empreendedorismo de Cabo Verde, no Município do Tarrafal de São Nicolau.
A oficina contou a participação de 180 jovens da ilha e teve como objetivo promover cursos integradas de fomento ao empreendedorismo, capacitação, crédito e acompanhamento empresarial em que o foco está na competitividade e no desenvolvimento sustentável dos micro e pequenos negócios.

A ADEI foi um veículo de transmissão de informações sobre as boas práticas de gestão, além de incrementar o faturamento de empresas formais e informais e do fortalecimento das ações locais com câmaras municipais e parceiros de fomento ao empreendedorismo.


O projecto da Oficina do Empreendedorismo foi uma cooperação entre a ADEI, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e a Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de Barlavento (CCIASB) e apoio das Câmaras Municipais da ilha.

No final, a organização arrecadou 120 kg de alimentos que foram entregues ao lar de idoso do Tarrafal de São Nicolau.


segunda-feira, 18 de julho de 2016

Festival Praia d´Tedja 2016

O festival acontece nos dias 29 e 30 de julho, na Praia d´Tedja, Cidade do Tarrafal-SN.





Grupos: Coletivo do Tarrafal (com atuações de Danísio Soares, Zé d’ Kinha, Lenikar Conceição, Lilly Stefan e Roberto Almeida), banda Fusão, grupo Pedragal, Cordas do Sol, Lito, Kátia Borges, Jay, Os Tubarões, Gama e Gil Semedo.
O Evento é realizado pela Câmara Municipal, no âmbito das festividades do Município.


sexta-feira, 15 de julho de 2016

Mailo Cruz é reforço do Varzim

Foto: Facebook de Mailo Cruz
O avançado internacional cabo-verdiano, natural do Tarrafal de São Nicolau, é reforço do clube poveiro, da II Liga Portuguesa.












Mailo Cruz é reforço do Varzim Sport Club. O avançado cabo-verdiano, 24 anos, alinhou na última temporada no Covilhã e também no Mafra. Antes, representou Farense, Belenenses e Leixões em Portugal.
"O Varzim foi um dos primeiros clubes a mostrar interesse em me contratar. Não tenho dúvidas de que fiz a melhor escolha. Quero muito ajudar o clube o máximo que me for possível. Sou um jogador trabalhador e que dá tudo dentro de campo. Venho para fazer golos. O avançado vive de golos e é com golos que quero ajudar o Varzim", afirmou Mailo Cruz.


Texto: ojogo.pt

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Árbitro de São Nicolau apita finalíssima entre Mindelense e Académica do Porto Novo

Árbitro de São Nicolau apita finalíssima entre Mindelense e Académica do Porto Novo.









O Conselho Nacional de Arbitragem da Federação Cabo-verdiana de Futebol indigitou o árbitro nacional Jaime Figueiredo, da ilha de São Nicolau, para arbitrar o jogo da finalíssima do campeonato nacional de futebol entre o Mindelense e a Académica do Porto Novo. Figueiredo é auxiliado por João Brito e Nicolau Cabral.

O jogo da finalíssima do nacional de futebol está marcado para às 15h30 do próximo sábado, 09, no Estádio Municipal do Porto Novo, em Santo Antão. No encontro da primeira mão, a Académica do Porto Novo foi ao Estádio Adérito Senna bater os Leões da Rua da Praia por uma bola a zero.


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau inaugura Praça de Amizade Tarrafal-Boa Vista

A Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau inaugurou no dia 4 as obras de requalificação a praça de amizade Tarrafal-Boa Vista, na zona de João Baptista.






Trata-se de uma infra-estrutura construída em homenagem à amizade e cooperação entre os dois municípios e custou 26 mil contos.

A praça está equipada com uma esplanada, área desportiva, parques fitness e infantil e a inauguração foi a presidida pelo presidente da autarquia, José Freitas de Brito.
Foto: ZES - Inforpress

Fonte: Inforpress

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Rafael Leitão de Pina vence a primeira edição do Concurso Literário Infantil da Kapú-Kayla.


Rafael Bonifácio Leitão de Pina, de 9 anos de idade, aluno do 3.º Ano da Escola Luís Gominho, venceu a primeira edição do Concurso Literário Infantil da Kapú-Kayla. Na segunda posição ficou a aluna Tatiana Nascimento dos Santos, 12 anos de idade, que frequenta o 6.º Ano na Escola de Juncalinho.








O Prémio Literário Kapú-Kayla surgiu no âmbito do projecto “uma criança que lê será um adulto que pensa”.
O Concurso de Literatura Infantil “Dê um fim à história do Gatinho Medroso”, de João Lopes Filho, foi uma parceria entre a Escola Kapú-Kayla e a Fundação João Lopes, visando incentivar a criatividade literária e estimular nas crianças o gosto pela leitura e pela ilustração. Contou a o patrocínio das Câmaras Municipais do Tarrafal de São Nicolau e da Ribeira Brava, do Instituto Camões, da Cruz Vermelha e da CVMóvel.

Membros de Júri e os vencedores do concurso.

O concurso divide-se em duas categorias: a primeira, tendo como o público-alvo todos os alunos do Ensino Básico de São Nicolau, destinou-se à elaboração de um texto em língua portuguesa para atribuir um fim à história de O Gatinho Medroso. A segunda, dirigida ao alunos do Ensino Secundário, permeará a melhor ilustração.



O júri foi composto pelo Prof. Fernando Fidalga, Prof. Sara Brito e pelo Sr. António Alves. Os trabalhos foram apresentados em papel almaço e assinados por pseudónimos. Participaram 71 aluno de toda a ilha.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Escolinha Kapú-Kayla organiza Gala Literário.

Escolinha Kapú-Kayla organiza gala de entrega de prémios de concurso literário.








A Escolinha Kapú-Kayla organiza, no dia 26 de junho, às 16h00, no Cinema de São João, Cidade da Ribeira Brava, a Gala de entrega de prémio de concurso literário, Dê um fim à “História do Gatinho Medroso”, de João Lopes Filho.

O concurso foi destinado a todas as escolas do Ensino Básico de São Nicolau.
O mesmo surgiu de uma parceria com a Fundação João Lopes.


Nish Wadada lança single “Refugees”

Nish Wadada lança single “Refugees” em vinil em homenagem aos refugiados
Refugees é o mais recente single da artista e compositora cabo-verdiana Nish Wadada.








A música, lançada em vinil, foi gravada para a editora francesa Mystical Rising, que pela primeira vez utiliza este formato de 10 inch e o instrumental dinâmico mas, acima de tudo, muito profundo na sonoridade que liberta, esteve a cargo da dupla Dub Junior e Mighty C, os fundadores da referida editora.
O tema Refugees, que à semelhança de todos os outros temas seus foi escrito pela própria Nish Wadada, é uma música de homenagem a todos os refugiados do mundo que são obrigados a deixar os seus países para fugir da guerra, violência e injustiça.

Ser refugiado é uma “viagem” que, infelizmente, milhões de pessoas no mundo inteiro ainda estão sujeitas, em busca da sua liberdade, do bem estar, da paz, para si e os seus. Essa busca é algo que todos os criolos percebem mais do que ninguém, porque, ao fim ao cabo, o ser humano é um nomada. Temos visto muita propaganda sobre a questão dos refugiados,  há muita manipulação dos média e dos interesses políticos envolvidos, para nos distrair daquilo que realmente se está a passar e das verdadeiras razões por detrás. Por isso mesmo decidi escrever este tema, uma espécie de grito de revolta meu, também. Aqueles que hoje fecham as portas, não se podem esquecer que a mesa vira. Um refugiado, antes de tudo, é um ser humano como todos nós, e merece viver e não sobreviver”, explica Nish Wadada sobre a motivação e a mensagem que pretende passar nesta música.

A primeira edição do vinil Refugees é limitada e conta com 1000 cópias no mercado. Os vinis já estão à venda nas lojas da especialidade na Europa.

Mas a música também já está a venda no site: Aqui
Brevemente será lançado também o videoclip Refugees gravado em Cabo Verde, pela mão da empresa Kriolscop.
Link do videoclip: Aqui

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Parabéns pelos 100 anos de vida, Tia Rica!


A senhora Ricardina Pinto Almeida, mais conhecida por Tia Rica, da zona de Chãnzinha, Cidade da Ribeira Brava, São Nicolau, completou, esta quarta-feira, 22 de junho, os 100 anos de vida.


O nosso blog deseja à Tia Rica votos de muita saúde e mais anos de vida.





quarta-feira, 22 de junho de 2016

Lançamento do Livro "António Correia – Etnógrafo e Historiador"

Enquadrado nas actividades de encerramento do “Projecto Sodade” e da comemoração do 11.º aniversário do Município do Tarrafal de São Nicolau, a Fundação João Lopes, em parceria com a CRP-SN e Câmara Municipal do Tarrafal do Tarrafal de São Nicolau, apresenta o livro António Correia – Etnógrafo e Historiador, no dia 27 de junho, às 17h00, no auditório do Liceu Pedro Corsino de Azevedo.

A obra, da autoria do Professor Doutor João Lopes Filho, será apresentada pelo investigador Dr. José Cabral.



terça-feira, 21 de junho de 2016

Carbeirinho com mais segurança


Já é mais seguro ir ao Carbeirinho. A Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau melhorou as condições de acesso e segurança de Carbeirinho – um dos principais pontos de turístico e de lazer da ilha e uma das Sete Maravilha Naturais de Cabo Verde.

Pensando na estética natural da paisagem, foi construído corrimão, melhoramento dos degraus e do perímetro de segurança com paus naturais.
Eleito uma das Sete Maravilhas Naturaisde Cabo Verde, Carbeirinho esconde-se numa gruta gigantesca e esculturas nas rochas ao pé do mar, vestida de vegetação própria e embainhada por uma praia de areia preta brilhante.






quinta-feira, 9 de junho de 2016

Festas de Santo António em São Nicolau


Preguiça e João Baptista em festa.
Em São Nicolau, as festas de S. António são festejadas a 13 de Junho, na histórica localidade da Preguiça – uma localidade litoral ligada aos primórdios do povoamento de São Nicolau, que fica a aproximadamente 8 km da Cidade da Ribeira Brava e a 3 km do aeroporto – e no Bairro de João Baptista, na Cidade do Tarrafal-SN.








Associação Juventude Salenses entrega materiais escolares aos alunos da Escola Lucília Freitas.

Ontem, quarta-feira, a Associação Juventude Salenses (AJS) entregou materiais escolares a alunos do Tarrafal de São Nicolau.








AJS, que se encontra de visita ao Município do Tarrafal-SN de 7 a 14 do corrente mês, visitou a Escola Lucília Freitas e aproveitaram para oferecer cadernos e lápis aos alunos do 1.º ano de escolaridade.

Esta acção resulta de uma parceria com a Associação de Jovens de João Baptista. Estas duas Associações fazem intercâmbios anualmente.


domingo, 5 de junho de 2016

Parabéns: Ultrapassamos os 100.000 cliques

Parabéns, Submarinocaboverdiano!
Na última sexta-feira, o blog submarinocaboverdiano ultrapassou os 100.000 cliques. Número forte e simpático.
Obrigado aos visitantes.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Nish Wadada inicia Summer Tour 2016

A artista Nish Wadada, natural de São Nicolau, já se encontra na Europa para dar início ao seu Summer tour 2016.






Segundo uma nota enviada ao nosso blog, a cantora começa pela Holanda, Roterdão, onde participa na 1.ª Edição do “Sodade Festival” – evento que conta com músicos e artistas cabo-verdianos.
Depois, Nish Wadada segue para Maiorca, Espanha, para participar no “On Bass Festival”, a 3 de Julho.
Em seguida, Nish Wadada viaja para França, onde sobe ao palco do festival “Dub Camp”, entre 7 e 10 de Julho, na cidade de Nantes. Além do concerto, foi convidada para dar uma conferência sobre as “Mulheres no Reggae e Sound System”.
A Alemanha, Koln, será a sua próxima paragem, onde atua no “Katzensprung Festival” a 17de Julho.
Depois, Nish Wadada ruma à Áustria, em Wien, para pisar o palco do conceituado “Rise and Shine Festival”, a 22 de Julho.
Regressa à Alemanha, Munster, para atuar no “Reggae Jam Festival”, a 29 de Julho.
A 5 de Agosto, Nish Wadada canta no “Reggae Geel”, na Bélgica.

Em seguida, a cantora marca presença no “Rototom Sunsplash 2016”, em Benicassin, Espanha, onde atua todos os dias do festival, ou seja, durante uma semana.

Tido como o mais importante Festival de Reggae da Europa, congregando vários palcos dos diferentes estilos da Reggae Music, mas também conferências, workshops e outras atividades relacionadas com a cultura Reggae, vegetarianismo. Nish Wadada irá atuar com vários projetos e labels com quem tem trabalhado nos últimos anos, desde o Reggae Roots ao estilo Dub, entre eles Blackboard Jungle, Iration Steppas, Green Light entre outros. Pelo festival vão passar grandes nomes do Reggae Mundial como Damien Marley, Morgan Heritage, Manu Chao, Albarosie, entre outros.

Escola Lucília Freitas promove espetáculo solidário

A Escola Lucília Freitas promoveu um espectáculo solidário para ajudar Toy de Maninha  - "cadeirante" que foi vítima de um AVC.
Toy de Maninha - Beneficiário do espetáculo solidário.
A Escola Lucília Freitas promoveu na quarta-feira, dia 1, uma actividade cultural solidário que contou com a presença dos alunos (danças e música), Didi Rodrigues, Toy Soares e Banda e do artista brasileiro Armando Telles - vocalista da Banda Pirata. Os bilhetes custaram 50$00 + 1kg de alimento

Armando Telles
O Gestor da escola, Hipólito Barreto, disse à Inforpress, que este evento acontece anualmente e o objectivo é celebrar o dia das crianças e ajudar os mais necessitados.
Segundo Barreto, este ano tiveram que mobilizar os parceiros no sentido de fazer exercer o direito de cidadania. "Estamos a referir a um "cadeirante" que por algum motivo ficou doente e a escola estabeleceu, este ano, como prioridade, fazer actividades e angariar fundos para lhe proporcionar um dia especial", cita a mesma fonte.

Para realizar o evento, a Escola Lucília Freitas contou com a parceria da Câmara Municipal do Tarrafal-SN, Rádio Sodade FM, Centro de Juventude, Associação Jovens Esperança e da Cruz Vermelha do Tarrafal-SN.

Infra, algumas fotos do Evento:
Público presente durante a atução de Armando Telles

Alguns bens alimentícios arrecadados

Atividades dos alunos do EBI Lucília Freitas.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Escola Lucília Freitas e a Câmara Municipal do Tarrafal comemoraram o Dia das Crianças

A Escola Lucília Freitas, do Tarrafal de São Nicolau, promoveu ontem, quarta-feira, 1 de Junho, no Polivalente São Francisco, uma festa para comemorar o Dia Internacional da Criança, com um espectáculo de solidariedade para ajudar Toy Maninha.


A Câmara Municipal do Tarrafal associou-se à escola na realização deste evento cultural. O presidente da Câmara Municipal, José Freitas de Brito, convidou o artista brasileiro e vocalista da Banda Pirata, Armando Telles, para abrilhantar o evento.
Armando Telles já actuou com a banda Pirata nos festivais como Gamboa, Santa Maria, Baía das Gatas e nas festas de São João no Porto Novo.


Com inforpress.cv



segunda-feira, 23 de maio de 2016

Encerramento do "Projecto Sodade"

Ontem, 22 de Maio, o Embaixador da União Europeia, José Manuel Pinto Teixeira, o Ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava, Carlos Barbosa, e o Presidente da Câmara Municipal do Tarrafal-SN, José Freitas Brito, encerram as atividades referente ao Projecto cultural “Sodade”.
O evento, realizado na Biblioteca João Lopes, Ribeira Brava, com a participação dos chefes dos serviços desconcentrados do Governo, representantes das Associações Comunitárias, Agentes culturais e público em geral.
Com a duração de 27 meses, o objectivo geral da acção cingia a promoção e desenvolvimento cultural como vetor de crescimento económico e social na Ilha de São Nicolau.
O Projeto contou com o financiamento da União Europeia no montante 190.755,55 euros e resultou de uma parceria entre a CRP-SN e a cooperativa Mediaserviz de Itália, no quadro do convite à apresentação de propostas para os sector da cultura, lançado em 2013 pela União Europeia, através do “Programa para Actores Não Estatais e Autoridades Locais no desenvolvimento”.
O programa de encerramento teve início a 29 de Abril e termina no dia 28 de Junho de 2016 com o lançamento do livro a Biografia de António Carreira do investigador e Catedrático João Lopes Filho.


Com www.sodadesaonicolau.net

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Révan Almeida


 Révan Almeida é um rapper, produtor musical e pintor, natural do Tarrafal de São Nicolau. Começou a dar seus primeiros passos na música em 2004, aos 14 anos, quando começou a escrever suas primeiras letras. Desde então nunca mais parou.
Em 2006, ingressou o grupo G110, grupo esse que actuou em todos os festivais da ilha de São Nicolau. Igualmente, participaram nos três anos consecutivos (2006, 2007, 2008) no festival de Praia de Tedja, no Tarrafal de São Nicolau, o maior da ilha.



Apesar disso, 2008, foi o ano em que o grupo se desfez, o que levou Révan Almeida a lançar seu primeiro mixtape a solo, intitulada, “Literatura Sonora”.
Em 2009, fundou um novo grupo, WSW, que depois venceu, logo no ano seguinte, o primeiro concurso de rap de São Nicolau.
Depois de um interregno de quatro anos na música, onde diz ter estado menos activo por ter estado a estudar, Révan Almeida voltou, no ano passado, com os EP’s Kara e Koroa, “uma que mostrou meu lado mais interventivo e virado para temas políticos e outro com outros temas mais softs e pessoais”, diz.
Aos 25 anos, o jovem possui já sua gravadora/companhia discográfica, a “Kasa Preta”. Neste momento, trabalha com vários outros artistas do rap em produção musical e engenharia de som, estando já com um novo projecto a ser lançado este ano.
A par da música, Révan Almeida também nutre uma paixão pela pintura. “Cedo comecei a construir minhas próprias telas para pintar. Inicialmente fui convidado para participar numa exposição enquadrada nas celebrações do final do ano lectivo, no meu liceu, na Ribeira Brava, no ano de 2009, e em 2011 realizei a minha primeira exposição individual, ‘Mais do que mil palavras’”, conta.
Uma exposição que, conforme o artista, foi exibida no Centro Cultural Paulino Vieira, do Centro de Juventude do Tarrafal de São Nicolau, no espaço de exposições da Câmara Municipal da Praia (CMP), no mesmo ano e, em 2012, no Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), no Mindelo.
 Com anação.cv

terça-feira, 3 de maio de 2016

Sodad, Festival d´Morna 2016


A IV edição do “Sodad, Festival d`Morna” realizar-se a 14 de Maio, na Vila de Praia Branca, Município do Tarrafal de São Nicolau.
A Organização do evento homenageia a Vila da Praia Branca – em comemoração ao primeiro aniversario de elevação à categoria de vila e também pelo facto da localidade ser considerada o "berço da morna Sodad (d´nha terra saninclau)".

quinta-feira, 28 de abril de 2016

A história de um massacre num país onde nada acontece

O massacre de Monte Tchota, em Cabo Verde, é o pior de que há memória no país
Um massacre é sempre um massacre. Mas muito se especulou sobre o assassínio de onze pessoas no posto militar de Monte Tchota, em Cabo Verde.



Cabo Verde teve direito aos seus cinco minutos de fama esta terça-feira. Esteve no radar da imprensa, abriu noticiários de rádios e de televisões, teve lugar de destaque nas edições online dos principais jornais. Todos sabemos que quando isso acontece com um pequeno país nunca é pelas boas razões. Cabo Verde teve direito aos seus cinco minutos de fama porque houve um massacre em Monte Tchota, um posto militar em São Domingos, a cerca de 25 quilómetros da capital.

As primeiras informações sabiam a pouco. Vamos por pontos. Ponto um: foram encontrados onze corpos atingidos por disparos de espingardas automáticas AKM. Ponto dois: dos onze mortos, oito eram militares e três civis. Ponto três: dos três civis assassinados, dois eram de nacionalidade espanhola. Ponto quatro: um militar continuava desaparecido. Ponto cinco: as autoridades montaram um perímetro de segurança em torno do aquartelamento e tentavam perceber o que tinha realmente acontecido.

Estes eram os factos. Os factos conhecidos. Factos no entanto muito escassos para alimentar a gula das redes sociais. E foi neste chão que cresceu a especulação, é tido e sabido que no Facebook e afins todos somos um pouco jornalistas, um pouco investigadores do CSI. A imaginação e a criatividade vieram ao de cima. O puzzle estava incompleto mas ninguém quis saber. Ninguém quis saber que a chave poderia ser o tal soldado desaparecido, o mesmo que, soube-se horas mais tarde, teria cometido aquele ato tresloucado. Mas isso foi mais tarde, tarde demais, quando as versões, e as opiniões, eram mais do que muitas.

A primeira versão implicava as redes de narcotráfico que operam no país. Cabo Verde está na rota do tráfico de drogas, isso não é segredo para ninguém, e os traficantes mostram os dentes de cada vez que as autoridades lhes desferem um golpe. Dois exemplos: em dezembro de 2014, o filho do então primeiro-ministro foi baleado numa das ruas da cidade da Praia. Em setembro do mesmo ano, a mãe de uma inspetora da Polícia Judiciária empenhada na luta contra a droga foi assassinada por desconhecidos. Num caso não foram encontrados culpados mas parece evidente que se tratou de retaliação devido ao caso “Lancha Dourada”, uma operação policial onde foi apreendida tonelada e meia de cocaína numa cave no centro da capital.

A ser verdade que o narcotráfico estava por detrás do massacre de Monte Tchota seria uma escalada sem precedentes. Monte Tchota é uma guarnição militar responsável pela segurança de um dos pontos mais nevrálgicos do país – é ali que se encontram as antenas de telecomunicações da Cabo Verde Telecom, da polícia e da empresa de segurança aérea. Um “apagão” em Monte Tchota teria repercussões em todo o país, era um golpe fatal no coração do próprio regime democrático.

Uma outra versão que chegou a circular nas redes sociais era que “uma das explicações mais prováveis pode ser um ato terrorista”. Foi mesmo escrito que um soldado e um cabo de plantão em Monte Tchota teriam sido recrutados por extremistas. Mais uma vez foi falso alarme. É verdade que Cabo Verde tem sido poupado pelas redes terroristas. E tem lucrado com os ataques suicidas realizados em países que concorrem diretamente no turismo, como é o caso da Tunísia e do Egipto. Mas daí até falar em ato terrorista no aquartelamento parece-me um exagero. Mas todos os cuidados são poucos, já que, segundo uma fonte militar contactada pelo Expresso, “há muitos fatores que vêm propiciando o avanço do terrorismo” em Cabo Verde.

Mas deixemos as especulações e voltemos aos factos. Aos pontos que contam. Ponto um: a polícia deteve esta quarta-feira, de tarde, o militar Manuel António, mais conhecido por “Antany”. O único suspeito do massacre encontra-se na esquadra da Achada de Santo António e vai ser presente ao tribunal da comarca da Praia para aplicação da medida de coação. Ponto dois: o militar já confessara à família – que se encontra sob proteção policial para evitar possíveis vinganças – ser o autor material do crime mas não explicou os porquês. Ponto três: com ou sem envolvimento do narcotráfico, com ou sem envolvimento de redes terroristas, um massacre é um massacre e o de Monte Tchota matou onze pessoas. Ponto quatro: o governo da Praia, que enfrentou a sua primeira prova de fogo desde que assumiu funções no final da semana passada, decretou dois dias de luto nacional. Ponto cinco: apesar de ainda nem sequer terem aquecido as cadeiras do poder, os novos governantes souberam lidar com um acontecimento inédito na história do país. E esta bem poderá ser a primeira grande lição desta tragédia.

O civil de nacionalidade cabo-verdiano chama-se Danielson Reis Monteiro, natural de São Vicente. Os restantes dois são de nacionalidade espanhola, chamam-se Angelo Martinez Ruiz e David Sanches Zamarreño.
Os militares mortos no massacre são Nelson Neide de Brito, da ilha da Brava, Romário Steffan Dias Lima, de S. Antão, Marilson Adérito Delgado Fernandes, da ilha de Santiago, Adérito Silva Rocha, de Santiago, Anacleto Lopes dos Santos, de Ribeira Grande de S. Antão, José Maria Correia Ribeiro, de Santiago, Mário Stanick Fernandes Pereira, de Santiago e Wilson Ramos Mendes, de Santiago.

Com expresso.sapo.pt